22/10/2014

SIRIO ULTRA BLACK, o preto mais preto.

22/10/2014

SIRIO ULTRA BLACK, o preto mais preto.

Nos últimos anos, os nossos clientes têm vindo a solicitar-nos um papel preto que fosse inclusive mais escuro do que o Black Black e o Nero da gama Sirio. Em resposta, a Fedrigoni desenvolveu e lançou o Sirio Ultra Black, uma adição à gama Sirio de papéis de cor, que é 20% mais escuro do que os restantes papéis pretos.
Este tom de preto mais profundo destina-se a aplicações ‘premium’, como caixas de luxo para perfumes e sapatos, para além de etiquetas, encartes e capas de livros e catálogos. O papel de 185 g/m2 é particularmente bom para os sacos de papel pretos.
O Ultra Black está também disponível numa versão estampada em relevo, adequada para capas de livros e caixas de sapatos, disponível em 115 g/m2. O motivo Fiandra impresso em relevo possui uma textura subtil idêntica à do linho. Para garantir um padrão uniforme na folha, foi utilizada uma nova técnica de gravação a laser dos cilindros para o relevo.

O papel Sirio Ultra Black proporciona resultados espetaculares quando se utiliza com efeitos, como o verniz com reserva, o relevo em branco ou a estampagem metalizada a quente. O novo papel foi concebido para eliminar o risco de oxidação na estampagem a quente, um problema frequente com os papéis pretos. A Fedrigoni resolveu esse problema usando uma nova mistura de pigmentos naturais isenta de preto de carvão, a causa dos danos na estampa. Os novos pigmentos são também muito resistentes à luz, o que significa que os produtos não perdem a coloração sob o efeito da luz e do sol, por exemplo em montras.

O papel possui uma boa rigidez e pode ser usado em processos de troquelagem, recorte, dobragem e colagem.
As versões de gramagem mais alta (de 280 a 680 g/m2) são fabricadas por laminação de diversas folhas juntas, o que proporciona resistência ao papel e garante um tom uniforme em ambas as faces.

Os papéis da camada exterior são 100% fabricados com celulose ECF (livre de cloro elementar), enquanto as camadas intermédias são produzidas com 20% de celulose ECF e 80% de fibras de celulose pré-consumo. Todas as gramagens do Sirio Ultra Black estão homologadas pelo FSC, sendo biodegradáveis e recicláveis. O acabamento do papel é um não estucado natural. Alguns exemplos dos possíveis resultados são apresentados no Visual Book recentemente publicado.